Publicidade

Preço do petróleo sobe para mais de US$ 100 o barril devido ao ataque da Rússia à Ucrânia

Preço do petróleo sobe para mais de US$ 100 o barril devido ao ataque da Rússia à Ucrânia

Publicidade

O índice do petróleo Brent Crude atingiu US$ 100 por barril pela primeira vez desde 2014 na noite de quarta-feira, quando as forças russas lançaram um ataque à Ucrânia, aumentando a probabilidade de sanções internacionais que poderão perturbar ainda mais os mercados de energia.

Os preços do petróleo subiram constantemente por mais de dois meses, à medida que a ameaça de ação militar russa se tornou aparente, elevando os preços do petróleo em mais de 40% em relação às mínimas do início de dezembro. Às 23h59, horário do leste da quarta-feira, pouco mais de uma hora depois que o presidente russo, Vladimir Putin, anunciou uma “operação militar especial” na Ucrânia, o preço doméstico do West Texas Intermediate Crude subiu 4,19%, para US$ 96 por barril, de acordo com a Bloomberg. O Brent Crude, que mede a atividade internacional na Europa, atingiu US$ 101,25 à meia-noite, um aumento de 4,5%.

Os futuros de ações caíram, com o índice S&P 500 caindo cerca de 1,8%  à meia-noite, horário do leste.

O aumento constante dos preços do petróleo já está afetando os preços da gasolina nos Estados Unidos. Os americanos estão pagando quase um dólar a mais por um galão de gasolina – para cerca de US$ 5 em alguns mercados – com relação ao valor do ano passado.

A média dos EUA para a gasolina comum sem chumbo atingiu US$ 3,53 o galão na quarta-feira, segundo a AAA. Isso é 21 centavos a mais do que no mês passado e um salto robusto em relação aos US$ 2,65 registrados um ano atrás.

Analistas disseram que as sanções contra a Rússia – responsável por cerca de 10% da oferta mundial de petróleo – podem interromper o fornecimento de energia da Europa e causar choques de preços em todo o mundo. Em um discurso na terça-feira, o presidente Biden alertou que as sanções destinadas a punir a Rússia provavelmente afetariam os consumidores dos EUA.

“Defender a liberdade terá custos para nós também aqui em casa. Precisamos ser honestos quanto a isso”, declarou Biden. “Mas, por enquanto, tomarei medidas robustas para garantir que a dor de nossas sanções seja direcionada à economia russa e não à nossa.”

Um comunicado de imprensa da Casa Branca divulgado na noite de quarta-feira indicou que Biden se reuniria com o Grupo dos 7 países na manhã de quinta-feira e depois falaria com o povo americano para “anunciar as consequências adicionais que os Estados Unidos e nossos aliados e parceiros imporão à Rússia por esse ato desnecessário de agressão contra a Ucrânia”.

A gasolina mais cara é encontrada na Califórnia, de acordo com a AAA, onde a média estadual é de US$ 4,74 o galão. Embora o número seja um pouco maior nas maiores áreas metropolitanas do estado – US$ 4,75 o galão em Los Angeles e US$ 4,90 em San Francisco – o custo no condado de Humboldt, no norte da Califórnia, foi de um centavo de US$ 5, de acordo com a GasBuddy.

Completando os 10 locais mais caros , de acordo com a AAA: Havaí ($ 4,51), Oregon ($ 3,98), estado de Washington ($ 3,98), Nevada ($ 3,95), Alasca ($ 3,85), Nova York ($ 3,75), Pensilvânia ($ 3,73), Washington, DC (US$ 3,72) e Arizona (US$ 3,71).

Os mercados normalmente ignoram as tensões geopolíticas, mas o impasse em curso na fronteira da Ucrânia agitou os mercados no mês passado. As exportações globais de petróleo da Rússia estão no mesmo nível dos Estados Unidos e da Arábia Saudita.

Na segunda-feira, Putin assinou decretos ordenando forças militares em duas regiões separatistas da Ucrânia para fins de “manutenção da paz”, enquanto Moscou reconhecia a independência das regiões. A medida ocorreu após um acúmulo de tropas e armamentos perto da fronteira da Rússia com a Ucrânia. Biden se referiu aos recentes movimentos de tropas como “o início de uma invasão russa” na Ucrânia.

Na noite de quarta-feira, Putin disse que a Rússia lançaria uma “operação militar especial” na Ucrânia.  Repórteres da CNN espalhados em várias cidades ucranianas registraram o que pareciam ser explosões distantes.

“Espera-se que uma invasão em grande escala danifique importantes oleodutos que conectam a Rússia à Europa, mesmo que não sejam especificamente visados”, informou Pavel Molchanov, analista da Raymond James, ao The Washington Post na terça-feira. “Também pode trazer sanções amplas e duras que afetarão a indústria de energia da Rússia muito além das fases iniciais do conflito”, acrescentou Molchanov.

Fonte: The Washington Post

CATEGORIAS
TAGS

COMMENTS

Wordpress (0)
Disqus (0 )