Publicidade

Energia Sustentável: Ford aumentará a oferta de veículos elétricos na Europa

Energia Sustentável: Ford aumentará a oferta de veículos elétricos na Europa

Publicidade

A Ford estabeleceu planos para lançar três novos veículos elétricos de passageiros e quatro novos EVs comerciais na Europa até 2024, e a empresa espera vender mais de 600.000 EVs por ano na região até 2026.

A gigante automotiva também quer que todas as vendas de veículos na Europa sejam de emissão zero até 2035.

Em comunicado na segunda-feira, a Ford declarou que o aumento começaria com a produção de um crossover elétrico de tamanho médio em Colônia, Alemanha, em 2023.

Em seguida, a fabricação de outro veículo elétrico em Colônia começará em 2024, enquanto uma versão elétrica do Ford Puma, produzida na Romênia, estará disponível no mesmo ano.

A Ford informou que a produção de veículos elétricos planejada para Colônia agora está programada para atingir 1,2 milhão de veículos em um período de seis anos. O investimento nos veículos elétricos planejados para Colônia será de US$ 2 bilhões.

Na frente dos veículos comerciais serão também produzidas quatro novas versões elétricas da gama Transit da Ford, a partir de 2023.

Em comentários feitos na segunda-feira, o presidente da Ford Europa, Stuart Rowley, disse que a eletrificação representou “a mudança mais transformadora em nossa indústria em mais de 100 anos”.

A Ford também informou que assinou um memorando de entendimento não vinculante com a sul-coreana SK On Co. e a turca Koç Holding. O MOU refere-se ao estabelecimento de uma joint venture centrada no desenvolvimento de uma instalação comercial de baterias EV, perto da capital turca de Ancara.

Se tudo correr conforme o planejado, espera-se que a produção na fábrica possa começar em meados desta década. A Ford disse que a joint venture tem apoio do governo turco e terá uma capacidade de 30 a 45 gigawatts-hora por ano.

Tudo isso ocorre em um momento em que a União Europeia busca reduzir a pegada ambiental do transporte.

A Comissão Europeia, o braço executivo da UE, tem como meta uma redução de 100% nas emissões de CO2 de carros e vans até 2035. A Turquia, onde a instalação de baterias estaria localizada, não faz parte da UE.

O Reino Unido, que deixou a UE no final de janeiro de 2020, quer interromper a venda de novos carros e vans a diesel e gasolina até 2030 e exigirá, a partir de 2035, que todos os carros e vans novos tenham zero emissões de escapamento.

O anúncio de segunda-feira segue dizendo que em 02 de março a Ford separou seus negócios de motores elétricos e de combustão interna em unidades diferentes.

A Ford é uma das várias grandes empresas automotivas que tentam expandir sua oferta de veículos elétricos e desafiar a Tesla, de Elon Musk.

Em março de 2021, a Volvo Cars disse que planejava se tornar uma “empresa de carros totalmente elétricos” até o ano de 2030, enquanto o Grupo BMW informou que deseja que os veículos totalmente elétricos representem pelo menos 50% de suas entregas até 2030.

Em fevereiro de 2022, o diretor de operações Ashwani Gupta da Nissan explicou que sua empresa decidiu se afastar do desenvolvimento de novos motores de combustão interna na Europa, assim que um conjunto mais rígido de padrões de emissões, conhecido como Euro 7, entrou em vigor.

Fonte: CNBC

Notícias do setor  Automotivo você encontra aqui no portal da indústria brasileira Indústria S.A.
CATEGORIAS