Publicidade

A Siemens Gamesa e SSE fecham acordo de US$ 628 milhões em meio a custos crescentes e alertas de lucro

A Siemens Gamesa e SSE fecham acordo de US$ 628 milhões em meio a custos crescentes e alertas de lucro

Publicidade

A Siemens Gamesa Renewable Energy concordou em vender ativos no sul da Europa para a empresa de energia SSE, com sede na Escócia, por 580 milhões de euros (cerca de US$ 628 milhões), aproximadamente 40 funcionários da fabricante de turbinas se mudarão para a SSE como parte do acordo.

Em comunicado divulgado na terça-feira, a SGRE informou que a venda inclui “um pipeline de projetos eólicos onshore” na Grécia, Espanha, França e Itália.

A capacidade desses projetos – os quais a Siemens Gamesa afirma estar “em vários estágios de desenvolvimento” – chega a 3,9 gigawatts. Há também o potencial para desenvolver projetos solares fotovoltaicos colocalizados com capacidade de até 1 GW.

Jochen Eickholt, CEO da Siemens Gamesa, disse que o anúncio demonstrou a “capacidade de sua empresa de otimizar seu portfólio de ativos e maximizar valor”.

O diretor administrativo da SSE Renewables, Stephen Wheeler, afirmou que o portfólio de projetos “fornece um verdadeiro trampolim para nossos planos de expansão na Europa em energia eólica, solar, baterias e hidrogênio”.

Comentando sobre a venda, Laura Hoy, analista de ações da Hargreaves Lansdown, declarou: “A SSE está dobrando seus esforços em energias renováveis ​​e o anúncio de hoje de uma aposta de € 580 milhões em projetos eólicos do sul da Europa é evidência da convicção da administração”.

“Superficialmente, isso parece ser a jogada certa – a transição para uma energia mais limpa é a direção clara do caminho, e a produção do grupo melhorou de forma constante nos últimos meses.”

No entanto, “ter mais vento nas velas não garante mares mais suaves”, acrescentou.

“O desempenho na divisão de energias renováveis ​​da SSE deixou algo a desejar até agora e, embora pareça que as coisas estão melhorando, a produção ainda está bem abaixo das metas.”

“Despejar dinheiro em uma parte ainda não comprovada do negócio, com certeza é uma jogada arriscada, mas, no momento, parece ser o único caminho a seguir se o crescimento estiver na lista”.

Os detalhes do acordo entre a SSE e a SGRE foram anunciados no mesmo dia em que esta última divulgou os resultados preliminares do segundo trimestre, reportando uma receita de cerca de 2,2 bilhões de euros e um prejuízo operacional de cerca de 304 milhões de euros.

A empresa disse que seu desempenho foi “severamente impactado por problemas relacionados ao produto e à execução”, acrescentando que a orientação anterior para o ano fiscal de 2022 “não era mais válida” e estava “sob revisão”.

Tem sido um período desafiador para a Siemens Gamesa. Em fevereiro, a empresa disse que esperava que a receita para o ano fiscal de 2022 diminuísse entre 9% e 2% em relação ao ano anterior, tendo anteriormente previsto uma redução entre 7% e 2%.

A empresa também revisou sua margem de lucro operacional, ou margem EBIT antes da alocação do preço de compra e custos de integração e reestruturação, para entre -4% e 1%, tendo previsto um crescimento anterior entre 1% e 4%.

Na terça-feira, a empresa informou que “continuaria a trabalhar para obter receita dentro de nossa faixa de crescimento de receita ano a ano de -9% e -2%, e no limite inferior de nossa margem de custos de EBIT pré PPA e I&R previamente comunicados, com intervalo de orientação de -4%, incluindo para ambos agora o impacto positivo da alienação de ativos”. A alienação de ativos refere-se ao acordo recém-anunciado com a SSE.

Enquanto isso, a SSE disse no final de março que esperava que “os lucros ajustados por ação para o ano inteiro de 2021/22 estivessem em uma faixa entre 92 e 97 pence, em comparação com a orientação anterior de pelo menos 90 pence”.

A Siemens Energy, que tem uma participação de 67% na Siemens Gamesa, informou na terça-feira que também estava reavaliando sua orientação para o ano fiscal de 2022 como resultado do anúncio da SGRE.

A empresa também apontou outras adversidades. “Por causa da guerra contra a Ucrânia e das sanções impostas à Rússia, o ambiente operacional da Siemens Energy se tornou mais desafiador”, disse, confirmando que estava “cumprindo todas as sanções e interrompeu qualquer novo negócio na Rússia”.

Por causa da guerra, a Siemens Energy declarou que “começou a ver um impacto na receita e na lucratividade” e também estava “experimentando um agravamento das restrições existentes na cadeia de suprimentos”.

“Devido ao desenvolvimento dinâmico do regime de sanções, a administração não é capaz de avaliar completamente o impacto potencial para o restante do ano fiscal neste momento e, portanto, não pode descartar outros efeitos negativos sobre a receita e a lucratividade”, afirmou a empresa.

As ações da Siemens Energy caíram cerca de 1,5% na quarta-feira ao meio-dia, horário de Londres. As ações da Siemens Gamesa subiram 5,4% após uma abertura em baixa. Se tudo correr conforme o planejado, o acordo entre a SGRE e a SSE está programado para ser concluído até o final de setembro.

Fonte: CNBC

Notícias do setor energético você encontra aqui no portal da indústria brasileira Indústria S.A.
CATEGORIAS