Em 2022 a Merck espera vender de US$ 5 a 6 bilhões de sua nova pílula de tratamento para Covid

Em 2022 a Merck espera vender de US$ 5 a 6 bilhões de sua nova pílula de tratamento para Covid

A Merck vendeu US$ 952 milhões de sua pílula de tratamento para Covid-19 – o molnupiravir – no quarto trimestre, e disse que está a caminho de US$ 5 bilhões a US$ 6 bilhões adicionais em vendas em 2022.

A maioria das vendas até agora se concentrou nos EUA, Reino Unido e Japão, informou a empresa ao divulgar resultados que superaram a receita de Wall Street e as previsões de lucro. A Merck entregou 1,4 milhão de doses nos EUA depois que a Food and Drug Administration federal autorizou a pílula em dezembro.

O CEO Rob Davis disse que a Merck deve cumprir seu compromisso nos próximos dias de entregar 3,1 milhões de doses em todo o país. A empresa também enviará 4 milhões de doses para 25 países em breve, completou Davis. A Merck e a parceira Ridgeback Biotherapeutics dividem igualmente os lucros derivados do molnupiravar.

“Mostramos que o molnupiravir funciona contra a ômicron, o que é importante contra essa variante”, declarou Davis a Meg Tirrell, da CNBC, na manhã de quinta-feira. “E obviamente teremos que ver como isso se desenrola e qual é a aceitação inicial, mas agora sentimos que começamos bem”, acrescentou.

Veja como a empresa se saiu em comparação com o que Wall Street esperava, com base nas estimativas médias dos analistas compiladas pela Refinitiv:

EPS ajustado: US$ 1,80 por ação versus US$ 1,53 por ação esperado
Receita: US$ 13,52 bilhões contra US$ 13,16 bilhões esperados
A Merck teve um lucro de US$ 3,82 bilhões no quarto trimestre de uma perda de US$ 2,62 bilhões durante o mesmo período do ano anterior.

Em ensaios clínicos, o molnupiravir reduziu o risco de hospitalização em pacientes com Covid-19 em 30%, e reduziu o risco de morte em 90%. Davis disse que o governo do Reino Unido está realizando um estudo do mundo real analisando o desempenho da droga, e a Merck está monitorando seu impacto durante o lançamento mundial.

Embora as novas infecções estejam diminuindo, os EUA relatam atualmente uma média de mais de 2.400 mortes por Covid-19 por dia, um aumento de 6% em relação à semana anterior, de acordo com uma análise de dados da CNBC da Universidade Johns Hopkins. Davis disse que o molnupiravir pode desempenhar um papel importante na redução da mortalidade pelo vírus.

“ Pelo fato do molnupiravir reduzir o risco de morte em 90%, podemos ter um impacto significativo na ajuda aos pacientes”, disse ele.

O molnupiravir está autorizado para uso em adultos com 18 anos ou mais. O FDA limitou o uso da pílula a situações em que outros tratamentos autorizados não são acessíveis a pessoas com alto risco de doença grave por Covid-19. O comitê consultivo da agência endossou o medicamento por pouco em novembro devido a preocupações sobre sua segurança e eficácia.

A Merck e a Ridgeback divulgaram dados de estudos de laboratório na semana passada que descobriram que o molnupirvavir estava ativo contra a variante ômicron. Davis – durante a teleconferência de resultados da empresa na quinta-feira  (03) – disse acreditar que a pílula será eficaz contra futuras variantes do vírus.

O chefe dos laboratórios de pesquisa da Merck, Dean Li, disse que a empresa consideraria combinar o molnupiravir com outras terapias no futuro. Li declarou que a Merck está tentando encontrar outras maneiras de a pílula funcionar.

“Acho importante que tenhamos um arsenal de múltiplos mecanismos de ação, porque em todas as doenças virais que conheço, o vírus é muito bom em evitar diferentes mecanismos de ação”, disse Li durante a teleconferência.

As vendas de US$ 13,52 bilhões da Merck no quarto trimestre aumentaram 24% em relação ao mesmo período do ano anterior. A receita foi impulsionada por sua vacina contra o HPV Gardasil, que previne o câncer cervical e Keytruda, um tratamento que combate o melanoma, câncer de pulmão e linfoma de Hodgkin.

As vendas da Keytruda aumentaram 15%, para US$ 4,58 bilhões, enquanto as vendas da Gardasil aumentaram 53%, para US$ 1,53 bilhão. Davis disse que a Gardasil teve um tremendo crescimento na China, que tem uma das maiores cargas de HPV no mundo.

O CEO disse ainda à CNBC que fusões e aquisições continuam sendo uma parte importante da estratégia da Merck, apontando a compra da Acceleron no ano passado como um exemplo dos tipos de negócios que a empresa planeja buscar no futuro. Essa aquisição de US$ 11,5 bilhões acrescentou o medicamento sotatercepte da Acceleron, que trata uma doença cardiovascular chamada hipertensão arterial pulmonar.

“Acho que pode haver algumas oportunidades, mas levará algum tempo para ver como isso realmente evolui”, concluiu Davis.

Fonte: CNBC

CATEGORIAS

COMMENTS

Wordpress (0)
Disqus ( )